Quarta e última noite deste Ciclo de Palestras do 15º Encontro Regional do Proler


Ler teatro, eis a questão


A quarta e última noite de evento do 15º Encontro Regional do PROLER começou mais doce, com o bolo de aniversário pelos 10 anos de Comitê do PROLER. Sandra Cristina da Silva, coordenadora do Comitê, serviu o primeiro pedaço ao palestrante da noite, Fabiano Tadeu Grazioli.
Em seguida, o grupo Amigos da leitura, de Gaspar, fez a leitura impecável da obra Tempo de voo, de Bartolomeu Campos de Queirós, realizada em duas vozes, uma interpretando o menino, a outra, o ancião.
Fabiano Grazioli, palestrante da noite, enfatizou que é possível e apropriada a leitura de textos de dramaturgia na escola, lamenta que a própria teoria da literatura, não trata da leitura desse texto, dificultando ainda a prática da leitura dos textos de teatro nas escolas. Fabiano sempre se interessou pela leitura de textos de teatro e questionava por que as escolas não se apropriavam dessas leituras. Certa vez, partilhou esse estranhamento com Miguel Rettenmaier (esteve no PROLER 2011), ao que Miguel lhe respondeu: isso daria um tema para pesquisa de mestrado. Foi o que aconteceu, Fabiano pesquisou o texto teatral e a formação do leitor em sua dissertação.
O palestrante sugeriu o jogo teatral e a leitura dramática como estratégias de aproximações de leitura de textos dramáticos para jovens leitores (a partir dos doze anos). Disse que existem vários textos bons de autores brasileiros disponíveis na internet e publicados em livros. Citou como exemplo os textos de Plínio Marcos. Atualmente, Fabiano desenvolve pesquisa sobre leitura de texto de teatro para crianças. Segundo ele, há diversos livros de teatro para crianças sendo publicados. Após a palestra, autografou seu livro Teatro de se ler: o texto teatral e a formação do leitor.
O Encontro Regional do PROLER é pensado e formulado pelos integrantes do Comitê nas reuniões mensais, durante o ciclo de um ano. Os integrantes colaboram de muitas formas para dar conta das inúmeras tarefas que envolvem um evento desse porte. Assim, a cada Encontro, diversas pessoas se dirigem ao evento, vindas das cidades vizinhas e de Blumenau. Pessoas que trabalham o dia inteiro para, durante quatro noite, aprender sobre livros e leitura, vivenciar arte, fazer amigos, comprar livros, ganhar autógrafos.
Não é possível entrar num Encontro do PROLER e sair igual, pois somos transformados. No caminho de casa, após cada noite de evento, por vezes ficamos falantes, porque a garganta tá cheia, precisando partilhar, noutras, voltamos bem quietos: o ser em caos se transformando em estrela incandescente (Nietzche).


Suzana Mafra
Escritora e integrante do PROLER
Abraço doce, comendo chocolate.








Comentários

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *